Tecnologia

Top 5 tendências de tecnologias para uso em educação

Muitos dirigentes e educadores me procuram para saber como tomar decisões sobre inovações em suas escolas quando surgem novas soluções diariamente na área de tecnologia educacional.

Reuni, neste artigo, 5 tendências e ações práticas embasados na pesquisa que Jane Hart publicou com o ranking das 100 ferramentas de aprendizagem mais usadas em 2015.

Em sua 9a edição, ela compilou votos de mais de 2.000 profissionais de educação ao redor do mundo e revela tendências interessantes da área com aplicações imediatas para escolas e professores.

Os resultados são surpreendentes!

 

Top ferramentas de aprendizagem 2015

Neste artigo procuramos elencar as cinco principais tendências e as ações práticas decorrentes delas para apoiar gestores e professores em suas decisões de inovação

 

1 – O uso da nuvem e das ferramentas na Internet vai crescer.

Nos últimos cinco anos, das cinco principais ferramentas no ranking de tecnologias para educação, quatro delas são ferramentas baseadas na internet. Todas elas de uso gratuito.

Tudo leva a crer que esta lista de aplicativos usados gratuitamente via internet vai aumentar significativamente nos próximos anos.
Recomendações práticas: 
As escolas devem intensificar a quantidade e qualidade das atividades na Internet, substituindo rotinas tradicionalmente feitas no mundo físico (tarefas de casa, simulados, apresentações em sala de aula) por atividades digitais.

As escolas devem intensificar a quantidade e qualidade das atividades na Internet, substituindo rotinas tradicionalmente feitas no mundo físico (tarefas de casa, simulados, apresentações em sala de aula) por atividades digitais.

 

2 – O futuro será cada vez mais incerto.

Ou seja, pare de tentar adivinhar o futuro e comece a seguir tendências.

60% de ferramentas listadas no TOP 5 em 2015 não eram consideradas entre as TOP 20 ferramentas em 2007.

A única certeza que temos é que novas ferramentas e novos usos para antigas ferramentas, surgirão todo ano e que as escolas devem se articular para organizar tudo isso.
Recomendações práticas: 
Alunos e professores usarão novos recursos sempre. A única preocupação de gestores e professores deve ser como organizar estes recursos e acompanhar seu uso.

Sites como escoladigital.org.br youtube.com/edu, entre tantos outros, estão cheios de conteúdos para serem usados por professores.

O uso de ferramentas como os Cadernos Digitais Inteligentes são perfeitas para professores e escolas organizarem materiais existentes para os alunos, bem como produzirem e disponibilizarem outros novos. Além disso, tanto alunos como pais e professores podem se beneficiar de diagnósticos em tempo real sobre o conhecimento dos alunos.

 

Dicas do professor Daniel para usar bem o QMágico

minha foto

Olá colegas professores,

Gostaria de compartilhar com vocês minha experiência com o QMágico. Comecei esse ano, 2015, a trabalhar dentro da plataforma, criando os Cadernos Digitais Inteligentes para meus alunos.

Um dos aspectos que mais gosto é a possibilidade de organizar o conteúdo de uma maneira didática para meus alunos e de uma forma muito dinâmica, pois a ferramenta permite mudar as seções de posição, mesmo depois de prontas, o que me facilita muito, afinal, depois de montar a sequência didática, no caso o Caderno Digital Inteligente, muitas vezes decidimos que alguma seção do final ficaria melhor no início e vice-versa.

Como organizo meu Caderno Digital Inteligente? Primeiramente delimito o que quero tratar, a temática e subtemas, utilizando a própria sequência do material apostilado que trabalho (ou do livro, se for o seu caso).

A vida em rede: sociedade conectada

Não é novidade que a internet modificou as relações sociais. Mudamos a nossa noção de poder e hierarquia, de público e privado e de produção e consumo. Já é possível comprar sem sair de casa, reivindicar por direitos sem sair do sofá, colaborar com pesquisas mundiais pela tela do computador, pois é, o quadrado é mágico mesmo, por meio da tela é possível estar em muitos lugares e se conectar a várias pessoas. Podemos dormir, mas continuamos acordados virtualmente, recebemos mensagens, conteúdos, ou seja, somos seres digitais e conectados.

Portanto, a tecnologia não é uma mera ferramenta ela muda toda uma concepção humana. Além de conectar as pessoas ela passou a conectar as coisas, tornou possível a comunicação simultânea, interativa e distributiva, isto é, a tecnologia conectando tudo o que existe. As geladeiras que já são capazes de pedir a comida que falta para o mercado virtual e rapidamente o produto é entregue em casa.

O que as escolas pensam sobre a vida virtual? [pesquisa/resultado]

Como os professores estão usando os recursos tecnológicos em sala de aula? Dentre as abordagens pedagógicas que fazem uso da internet, quais são as mais inspiradoras? E como está sendo o aproveitamento dos alunos? São estas questões que o levantamento realizado pelo QMágico, chamado Tendências da Vida Virtual na Educação (TVVE), está se propondo a responder.

Estamos coletando dados de adoção e uso de novas tecnologias em parceria com entidades públicas e privadas em todo país. Muitas escolas estão usando o relatório para evidenciar as práticas que funcionam melhor em suas instituições, pois oferecemos uma devolutiva para cada escola sobre sua vida virtual“, explica Thiago Feijão, criador do QMágico.

Big Data a serviço da educação

Big Data a serviço da educação

Quer saber como seu aluno estuda em casa? Quais suas preferências? Como ele aprende mais e melhor? Em 2014 com a vitória da seleção alemã na Copa do Mundo, muitos se perguntavam qual era a fórmula do sucesso. A resposta é simples: “[…] combine planejamento de longo prazo, disciplina, bons jogadores e … muita informação sobre o que acontece em campo” (ROSA, Guilherme, 2014)

Na educação não é muito diferente, basta combinar bons professores, alunos dedicados, planejamento de aula e estudo, disciplina e muita informação para atingir bons desempenhos e ter uma educação de qualidade. No entanto, como podemos conseguir esses dados?