Artigos sobre avaliação diagnóstica.

6 didáticas para usar o celular em sala de aula!

4-didaticas-para-usar-o-celular-em-sala-de-aula.jpeg

 

Atualmente, o uso de celular em sala de aula para fins recreativos tem se tornado um grande tormento para diversos professores. Isso porque esses profissionais precisam disputar a atenção dos alunos com os aparelhos móveis, e muitas vezes acabam perdendo a batalha.

Diante dessa informação, fica evidente que o ensino tradicional e seus recursos — giz, caneta, lousa e cadernos — deixaram de ser suficientes para manter os estudantes motivados e interessados. Mas como modificar esse cenário?

A resposta é simples: transformando a tecnologia em parceira da educação, utilizando-a como ferramenta pedagógica e compreendendo que ela é capaz de impactar positivamente o processo de ensino-aprendizagem.

O governo do estado de São Paulo, por exemplo, adotou essa ideia e com a Lei Nº 16.567, de 6/11/2017, alterou o primeiro artigo da Lei nº 12.730, de 11/10/2007, acabando com a luta entre tecnologia e educação ao permitir que os dispositivos móveis sejam utilizados como instrumentos pedagógicos, ou seja, como facilitadores da aprendizagem.

Tendo em vista que para muitos professores pode parecer impossível colocar isso em prática, decidimos reunir 6 didáticas que fazem do smartphone um aliado no processo de ensino-aprendizagem. Ficou interessado pelo assunto? Então, continue a leitura e confira como a tecnologia pode ser utilizada a favor do docente durante o cotidiano escolar.

“Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara!”

Conselho de Classe, avaliação diagnóstica e nivelamento.

A  citação do livro “Ensaio sobre a cegueira” de José Saramago,  “Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara!” do “Livro dos Conselhos” de El-Rei D. Duarte é o ponto de partida para pensar no conselho de classe, na avaliação diagnóstica e no nivelamento do início de ano.
Esta referência é uma provocação que nos desafia como educadores a observar, com “olhar autêntico”,  nossos alunos, a escola, os processos e sobre como somos e pensamos.

 

Olhar-autêntico

Como comentou Agnes Junqueira: “Olhar sendo mais que ato físico, e sim com movimento do pensar.”

 

O olhar autêntico.

Olhar autêntico é aquele que nasce com o ser humano. Aquele desprovido de respostas e embebido em curiosidade.

Como a tecnologia pode contribuir para o ensino adaptativo?

Cada vez mais, no mundo de educação, ouvimos falar de softwares ou algoritmos de aprendizagem adaptativa, ferramentas para personalizar as necessidades de aprendizado nas salas de aula. Estas soluções prometem revolucionar o ensino e engajar os alunos do século XXI. Nós, no QMágico, temos como produto um software aprendizagem adaptativa, assim como algumas empresas internacionais que estão virando suas atenções para o nosso país. Vou tentar explicar um pouco o que é isso – e como os softwares adaptativos se diferem entre si.

O que são softwares de aprendizagem adaptativa e como eles ajudam os professores?
Vamos começar por um conceito mais abrangente: educação personalizada! Nada mais é do que entregar uma educação diferente para cada aluno. Cada aluno recebe os materiais que necessita, na sequência que necessita, para atingir o objetivo de aprendizado que necessita para sua vida. Nada novo até então, afinal tutores particulares fazem isso há décadas. Nos Estados Unidos, esses tutores são bem populares, pois a prática de homeschooling (aluno aprendendo em casa com um tutor particular)  é regulada pelo governo.