turmas

Volta às aulas: como se preparar e seguir o planejamento?

Turma nova, revisão de conteúdo e respostas de especialistas para as dúvidas mais comuns desse período. Tudo para você ficar sabendo antes de retomar as aulas com a garotada no segundo semestre.

Escrito por: Luiza Braga

(redatora e comunicadora da Eduqo)

volta às aulas

O fim das férias anuncia: é hora de se preparar para a volta às aulas.  Encontros pedagógicos, informações das turmas e, consequentemente, continuidade do planejamento do próximo semestre.

Todo esse processo não tem nada de novo e pode até parecer simples, mas não é.  Sugestão: reúna os conteúdos que irá trabalhar nas aulas, desafios da faixa etária e as exigências de aprendizagem da turma. Vale recorrer à equipe pedagógica – professores e gestores – e também, a outros materiais, como acervo da escola e projetos. 

Mesmo assim, o surgimento de dúvidas e problemas durante o planejamento e nas semanas iniciais é totalmente normal. Responderemos abaixo algumas das dúvidas mais comuns:

Como me preparar para encarar uma turma que é considerada pelos meus colegas como difícil?

Partindo do princípio de que o conceito de difícil é relativo, o desafio pode ficar menor. O comportamento da turma depende da relação aluno-professor e as evidências sobre a dificuldade da turma são muito particulares. Turmas ”difíceis” para um professor podem se dar bem com outro. 

“Ao assumir um grupo novo, o educador não pode carregar preconceitos que surjam a partir de conversas com os colegas – apesar de essa troca ser importante”, explica Adriana Ramos, do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Moral das Universidades de Campinas (Unicamp) e Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp).

Junto de seus colegas de trabalho, procure descobrir quais são, especificamente, as características que tornam essa turma ‘’difícil’’. As dificuldades estão ligadas à indisciplina, ao rendimento nas avaliações ou a qual outro determinante? Tendo essas respostas, é viável e totalmente indicado, o planejamento de atividades estratégicas para contornar os obstáculos e tornar o grupo melhor.

Caso o problemas seja relacionado ao mal comportamento dos alunos, planeje atividades que promovam a convivência, dando oportunidade para trabalhos em grupos durante as aulas. Outra boa dica é reservar um tempo, semanalmente, para discutir os desafios enfrentados, nos conselhos de classe.

 Suspeito que minha turma ainda não tenha fixado alguns conhecimentos de anos anteriores. O que fazer para que isso não atrapalhe as aulas?

Primeiramente, certifique-se de sua impressão. Uma ferramenta essencial para o docente tirar isso a limpo é a avaliação diagnóstica, para avaliar de maneira precisa o que as crianças, de fato, já aprenderam e não perder tempo voltando ao que elas já conhecem. Se, ao analisar de maneira geral, perceber que a turma, não conseguiu atingir as expectativas de aprendizagem dos anos anteriores, é um sinal para repensar o planejamento. 

“Os alunos não podem deixar de aprender e, se eles não foram assimilados no passado, é papel do professor que assumiu a turma ensinar”, defende Débora Rana, formadora do Instituto Avisa Lá e coordenadora pedagógica da escola Projeto Vida, na capital paulista.

Darei aula para uma série da qual não estou acostumado. Como me preparar?

Nesse caso, o planejamento exige ainda mais cuidado. Para começar, você deve se desprender da turma anterior para conseguir entender as características da faixa etária da sua nova turma e conhecer as expectativas de aprendizagem.

Uma boa coisa a se fazer é conversar com colegas que já estão habituados a dar aula nessa série e até recorrer aos antigos professores da turma que irá assumir, afinal, essas pessoas podem passar informações que, provavelmente, te ajudarão a iniciar e esboçar um planejamento.

“O educador também precisa refletir sobre a maneira como sua experiência em uma série diferente pode ajudá-lo nesse novo desafio”, defende Daniela Panutti, coordenadora pedagógica da Escola Vera Cruz, na capital paulista.